O que você precisa saber antes de abrir uma loja de shopping:

Atualizado: 22 de Out de 2019



Muitas pessoas tem o sonho de se tornar um empreendedor e obter a sua própria loja.


Isso acontece por conta da autonomia de poder montar um negócio da maneira que você quer, seguindo o seu perfil e seus gostos.


O empreendedorismo no Brasil tem aumentado a cada ano que passa.


De acordo com a Pesquisa GEM, de 2007 a 2017, o Brasil passou de 14,6 milhões de empreendedores para 49,3 milhões.


Um aumento muito significativo, não é mesmo?


A cultura empreendedora tem se intensificado no país, mostrando que não é tão difícil assim ter o próprio negócio.


Tem sido motivado o pensamento do empreendedor ou do futuro empreendedor.


São inúmeras palestras, depoimentos, workshops, cursos e entre outros, que mostram os casos de muitos empreendedores de sucesso.


Se você clicou nesse artigo, é provável que tenha vontade de empreender de alguma forma.


Mas você já pensou em abrir uma loja de shopping?


Tem analisado essa ideia ou surgiu um interesse nesse exato momento?


Bom, então temos boas notícias: esse artigo foi feito para você.


Vem que a gente te mostra os motivos.


Segundo o ABRASCE (Associação Brasileira de Shopping Centers) existem mais de 500 shoppings em funcionamento por todo o país.


É bastante, viu?


Os shoppings se tornaram comuns e empreendimentos normais de muitas cidades.


A ABRASCE atua para o fortalecimento e desenvolvimento do setor e na defesa dos interesses dos shopping centers.


Em relação a defesa, atua promovendo um diálogo constante com os três poderes constituídos: Executivo, Legislativo e Judiciário.


Simplificando, a SEBRAE define três pilares de atuação que se complementam e impulsionam o crescimento dos shoppings centers.


São eles: defesa de setor, inteligência de mercado e desenvolvimento profissional e networking.


Dessa forma, listamos o que você precisa saber e considerar antes de abrir uma loja de shopping.


Tudo pronto? Então, vamos lá:


Público Alvo



Antes de qualquer coisa, você deve saber para quem vai vender os seus produtos.


Como são os seus futuros clientes?


Analise coisas como faixa etária e gênero.


Você precisa saber quem visitará a sua loja.


Se você já tem seu empreendimento, analise se seus clientes também vão comprar na sua loja dentro do shopping.


O público alvo é muito importante para decidir o rumo do seu empreendimento.


Quanto melhor você conhecer os seus clientes, mais chance de ter sucesso você terá.


Localização



Nessa etapa, você precisa escolher em qual shopping vai montar a sua loja.


Afinal, você não pode escolher qualquer localização para o seu empreendimento.


É preciso ter um processo elaborado, com muita pesquisa e estratégias de mercado.


É necessário ter um planejamento dos pontos comerciais, visite os shoppings centers que você considera pontos bons e crescentes, com fluxo constante e ótimos projetos.


Como abordamos o público alvo no tópico anterior, ele também tem ligação com a localização do espaço a ser escolhido.


Você precisa analisar e listar os pontos que você acha que tem potencial para o seu empreendimento.


Após isso, avalie se o seu público alvo frequenta esses lugares.


O público que frequenta o shopping e os seus futuros clientes devem estar conectados.


Afinal, de nada adianta ter um público grande e frequente, mas que não visita e se interessa pela sua loja, não é?


Se a sua loja vai inaugurar juntamente com o shopping, isto é, é um novo shopping, faça uma pesquisa estimada em relação ao espaço.


Avalie as outras lojas que vão abrir no mesmo espaço, converse com outros empreendedores para ampliar a sua visão de mercado e estar preparado para o que pode acontecer.


A localização pode mudar todo o rumo do seu negócio.


Por isso, não poupe tempo na hora de fazer o planejamento dela.


Juntamente com uma boa administração, a localização da sua loja é muito importante para você obter retorno, ganhos significativos e sucesso.


Custos e investimentos

Como você já deve ter imaginado, ter um loja em um shopping center não é uma das coisas mais baratas do mundo.


Além de, ter uma grande burocracia em cima disso tudo.


É claro que existem pontos comerciais mais em conta para o seu bolso, mas essa escolha depende das suas necessidades de espaço e de projeto.


Inicialmente, a sua primeira despesa será com as luvas.


Para quem ainda não tem conhecimento sobre esse processo, as luvas dão o direito de o lojista utilizar o ponto que ele escolheu, através de um custo definido por quem está locando o espaço.


É feito um contrato, que normalmente dura cerca de 60 meses.


Vale frisar que, o pagamento das luvas é feito somente uma vez.


Mesmo após a renovação do contrato, o lojista não precisa pagar mais nada, apenas no início.


O valor das luvas não é exato.


Tudo depende da localização da loja dentro do shopping, assim como o shopping center em si.


Para os shopping que ficam em grandes centros urbanos, como por exemplo São Paulo, os custos costumam ser mais elevados.


Entretanto, é importante frisar que as luvas não significam a compra do ponto, mas sim, um contrato de uso limitado.


Muitos pessoas se enganam, achando que ao comprar as luvas, estão comprando o ponto comercial em uso.


Você estará realizando uma locação temporária, não uma compra.


É importante estabelecer isso e frisar sempre que necessário para os novos empreendedores.


Ou seja, ao pagar as luvas, você pode usar o espaço disponibilizado pelo shopping pelo período contratual.


E, após o término do contrato, deverá solicitar uma renovação de forma amigável com quem está fazendo a locação do ponto comercial para você.


Contudo, sem a renovação amigável, é solicitado a saída e deslocação imediata do ponto comercial.


Arquitetura


Agora, você deve ficar ciente de uma etapa fundamental para o seu empreendimento: a arquitetura da sua loja.


É muito importante ter um arquiteto do seu lado, pois ele vai desenvolver todo o projeto da sua loja.


Não pense que “ah, acho que consigo fazer sozinho” e acabar gerando frustração, e o pior: o fracasso da sua loja.


Procure por arquitetos que possuem experiência em projetos comerciais.


Analise os projetos, visite as lojas que ele prestou serviço, avalie todo o seu trabalho.


Busque por profissionais qualificados e que passem segurança para você e ao seu negócio.


Esses profissionais podem te ajudar até mesmo na localização da sua loja dentro do shopping, pois uma boa localização é imprescindível para um projeto arquitetônico funcionar perfeitamente.


É necessário que o arquiteto que você escolheu tenha conhecimento sobre as normas, leis e procedimentos que o shopping center exige.


Dessa forma, não encontrará problemas no projeto arquitetônico.


O shopping é responsável por aprovar o projeto arquitetônico que foi elaborado, e dessa forma, as legislações precisam ser seguidas de maneira correta.


Saindo um pouco da parte técnica e legislativa, vamos falar da mudança, qualidade e estética que um arquiteto pode trazer para a sua loja.


O arquiteto vai atender as suas escolhas no espaço, mas com muita técnica e inovação. Seu espaço se torna bonito, atrativo e otimizado.


O profissional leva em conta diversas características do espaço, como:

  • Cores

  • Iluminação correta

  • Uso correto do espaço

  • Fluxo de pessoas e funcionários


Entre outros fatores.


De forma direta, o uso do arquiteto faz toda a diferença.


Sendo assim, entre em contato com o seu arquiteto preferido e tenha segurança sobre o seu empreendimento e claro, o sucesso.


Documentação e normas


A documentação exigida para o lojista não é exata.


Normalmente, vai depender do shopping que ele escolheu.


Então, você precisa solicitar a documentação exigida e providenciar ela.


É uma etapa muito importante, pois sem documentação, você não consegue ter seu empreendimento.


Entretanto, existem algumas documentações que são básicas, isto é, costumam ser obrigatórias para todos. São elas:


  • Contrato de locação;

  • Ficha de locatário;

  • Ficha de locador;

  • Fichas de franqueado e franqueador, no caso de franquias.


Em relação as normas, selecionamos algumas para mostrar a você e assim, poder obter uma noção das leis e procedimentos a serem seguidos:


“Locatário deverá apresentar à Desenvolvedora, ou a quem esta determinar para exame, os projetos, conforme às especificações e critérios determinados pela Desenvolvedora, de instalações de ar condicionado, de instalações elétricas, de gás, hidráulicas e mecânicas, decoração, inclusive letreiros e cronogramas físicos de suas obras, acompanhados dos seguintes documentos”:

  • Plantas na escala com indicação das especificações e dos materiais de acabamento;

  • Elevações das paredes, inclusive da fachada, na escala, com especificações de materiais a utilizar, cores, letreiros etc.;

  • Dois cortes, sendo um longitudinal e outro transversal, na escala;

  • Especificações de cargas de força, luz, e das demandas de água térmica e de gás.


Outras normas:


  • Respeitar as Normas Técnicas e Administrativas para Execução de Obras que lhe serão fornecidas por ocasião da entrega da loja;

  • Compatibilizar seus projetos, obras e serviços de instalações comerciais com os Projetos Arquitetônicos e Executivos do Shopping Center.