O que você precisa saber antes de contratar um arquiteto para sua franquia?

Atualizado: 22 de Out de 2019




Nos últimos tempos, muitos empreendedores optaram por investir em franquias.


É possível empreender através de um negócio que já tem nome e visibilidade, e dessa forma, fica mais fácil de entrar no mercado.


Mas ter uma franquia é simples assim?


As franquias devem ser padrão, seguindo a mesma linha de raciocínio e de negócio.


E é por isso que é indispensável contratar um arquiteto para padronizar a franquia que você escolheu.


Os arquitetos desempenham um ótimo serviço e estão atentos aos detalhes de padronização.


Portanto, nesse artigo nós vamos te apresentar o que você precisa saber antes de contratar um arquiteto para a sua franquia.


A importância da arquitetura


As lojas que são franqueadas possuem muitas características importantes, mas a que está em primeiro lugar é: padrões estabelecidos.


Isto é, para obter uma franquia você deve estar ciente que ela deve ser igual as outras da mesma rede.


Não é possível mudar o design, a identidade visual, nem as cores do estabelecimento.


O padrão que é estabelecido deve ser seguido por todas as lojas.


A arquitetura respeita e segue esses requisitos.


A responsabilidade da arquitetura é fazer você se sentir imerso em determinado estabelecimento.


Através dos recursos arquitetônicos, você tem acesso a todos elementos do projeto – desde a identidade visual, o mobiliário, as cores, a iluminação, as fachadas, os materiais, os produtos – enfim, todo o ambiente proposto.


Com o reconhecimento da franquia, o consumidor consegue identificar exatamente o que está sendo dado a ele.


Por exemplo, se o consumidor vai até uma franquia e recebe seu pedido diferente ou estranho, ele vai ver que não é o padrão que sempre foi entregue a ele.


Ou seja, ele desconfia que a franquia não propõe uma padronização, causando uma falta de confiança geral do consumidor.


A função do arquiteto



O arquiteto que vai efetuar o serviço deve ser qualificado para tal.


Afinal, os riscos da sua padronização sair fora do controle podem ser grandes, se o profissional não estiver apto para o trabalho.


A função do arquiteto é manter o padrão visual, igualando o espaço as outras franquias da rede.


Esse profissional exerce o serviço de manter o estilo e o perfil da marca, fortalecendo ainda mais a identidade visual.


Afinal de contas, o que torna um negócio de sucesso é a sua visibilidade, a força da sua identidade perante aos clientes.


A identidade visual é um fator de extrema importância nessa etapa.


O arquiteto deve valoriza-la e coloca-la em primeiro lugar.


São muitas características que seguem a identidade da marca, por exemplo os materiais, o logotipo, o layout, comunicação visual e tudo que refira à franquia em questão.


Ao seguir a identidade da marca, você está fazendo o reconhecimento da mesma.


Sendo assim, a identidade visual diz muito sobre o negócio.


Você pode descobrir informações em relação a marca apenas analisando esse fator.


E é por isso que ela deve ser levada a sério e tendo uma padronização.


Com a identidade visual da marca sendo valorizada e seguindo todas as normas, o consumidor a reconhece em qualquer lugar.


Atraindo assim, o público alvo que deseja alcançar e até mesmo os seus clientes fixos.


E esse reconhecimento pode ser identificado em qualquer lugar do mundo.


A partir do momento que você reconhece a franquia, você sabe exatamente do que se trata.


Plano de negócios


Essa etapa é muito importante para o arquiteto realizar seu projeto com eficiência.


O plano de negócios é um planejamento onde são armazenadas as ideias do negócio.


Isto é, o trajeto que deve ser percorrido para chegar até o sucesso do negócio.


Esse plano é uma estratégia para seguir cada passo do projeto com cautela e atenção.


É feito em um documento, detalhando cada etapa a ser seguida.


E é dessa forma que inúmeros imprevistos (e até mesmo o fechamento de empresas) são salvos pelo plano de negócios.


Seguindo essa estratégia, você e seu arquiteto se sentem preparados para construir o projeto.


Além de, trazer organização e planejamento em tudo o que está envolvido.


O plano de negócios coloca diversas questões em pauta.


Como por exemplo, a análise de mercado e respectiva visão dos concorrentes, localização, público alvo, marketing para a empresa, planejamento financeiro e profissional, entre outros.


Não é porque você está adquirindo uma franquia que não deve ficar atento à essas questões de mercado e negócios.


Esse plano serve para qualquer empreendimento.


Para realizar um plano de negócios eficiente, deve conter algumas características como:


  • O público alvo da empresa: ele vai analisar quem está direcionado para a sua franquia e quais são os clientes em potencial.


  • Análise de mercado: é preciso estar presente no mercado e ver de perto qual é a concorrência, para assim apresentar diferenciais e se destacar no mercado.


  • Marketing: é muito importante para a sua empresa obter visibilidade e espaço no mercado. Através de um marketing de qualidade e conteúdo, sua loja irá atrair diversos clientes.


  • Planejamento operacional e financeiro: é um dos principais fatores do plano de negócios. O operacional se baseia no funcionamento da empresa, da equipe e da funcionalidade. Já o financeiro, nos investimentos e custos agregados à franquia.


Como você pode ver, um plano de negócios faz toda a diferença no planejamento, não é?


Isso acontece porque a organização é uma estratégia e poucos empreendedores sabem sobre isso – alguns só descobrem quando é tarde demais.


O sucesso profissional anda lado a lado com a organização e o planejamento, e é isso que o plano de negócios proporciona: sucesso e garantia.


Por isso, não deixe de ter um plano de negócios na sua franquia. Esteja ao lado do seu arquiteto na hora de produzi-lo.


Normas de shopping


Para você que deseja abrir uma franquia em um shopping, selecionamos algumas das normas que devem ser seguidas em relação a infraestrutura, arquitetura e relacionados:


  • Plantas na escala com indicação das especificações e dos materiais de acabamento;

  • Elevações das paredes, inclusive da fachada, na escala com especificações de materiais a utilizar, cores, letreiros etc.;

  • Climatização ambiente, bem como manutenção, reforma, reparos, limpeza e substituição de suas máquinas, dutos, e instalações referentes às partes comuns ou às lojas;

  • Substituição de pisos e revestimentos desgastados pelo uso;

  • Aquisição de material, ferramentas, máquinas e equipamentos, destinados à conservação, substituição, modificação, expansão, aprimoramento ou reforma da iluminação de aparelhos e instalações de uso comum;

  • Assumir total responsabilidade pela guarda dos materiais e ferramentas utilizadas na sua obra;

  • Colocação de letreiros, placas, quadros, avisos ou outros sistemas óticos ou auditivos de indicação para orientação do público.


Esperamos que você aproveite as dicas do artigo e que tenha sucesso na aquisição da sua franquia!


Na sequência, acompanhe nosso artigo sobre obras para franquia!

e-book-passo-a-passo.jpg
infografico-implantaçao-franquia.jpg
infografico-como-funciona-o-manual-de-ar