O que é um Manual de Franquia?



Um manual de franquia serve como uma guia para manter um bom desempenho da unidade franqueada.


É a ferramenta que representa a transferência de know how do franqueador para o franqueado, devendo seguir o mesmo padrão de serviços.

Servirá o manual de franquia como guia de orientação para o franqueado na rotina de sua operação, bem como ferramenta para treinamento de seus colaboradores.


Usualmente, são quatro os principais manuais de uma rede.

O manual de implantação deve ser fidedigno à implantação de uma franquia, de modo que o empreendedor se sinta seguro nos investimentos que vai fazer, desde a assinatura do contrato até a inauguração efetiva da loja.

Sendo fiel à implantação de uma franquia, de modo que o empreendedor se sinta mais motivado e tenha segurança nos investimentos que irá fazer, sendo assertivo em suas decisões nessa fase que vai da assinatura do contrato até a inauguração efetiva da franquia.


Fazem parte dos seguintes levantamentos:

1. O manual de administração e controle serve para orientação na gestão da franquia, relacionada à área financeira, administrativa e de recursos humanos.

2. O manual de franquia deverá servir pensando numa orientação amplamente ligada a gestão da franquia, relacionando todo o processo de operação administrativa da marca.

3. O manual de marketing e vendas, como o próprio nome diz, guiará o franqueado para realizar a divulgação da franquia e seus produtos, bem como orientar seus funcionários quanto ao atendimento dos clientes.

4. No manual de operação estarão detalhados os produtos que serão comercializados pela franquia, com suas características e especificações.





Variando do tipo do produto/serviço da franquia, outros manuais podem ser necessários em decorrência das peculiaridades do negócio, e também, podem variar em relação à nomenclatura.

5. Quanto à importância da fidelidade as informações, é necessário também a atualização dos dados. Um manual de franquia nunca é estático, assim como a rede, ele sofre interferências de mercado, economia, tecnologia e inovações.

Redes de franquia e suas padronizações:

É necessário que as unidades franqueadas sigam as recomendações determinadas pela franqueadora, a fim de manter o mesmo padrão estético e estrutura característicos da marca.

Sendo o projeto arquitetônico relacionado intrinsecamente com a proposta da marca e com seu posicionamento no mercado.


Todos esses detalhes devem ser planejados, desde as cores da marca à disposição dos pontos de venda, para que o consumidor facilmente faça a associação do local com a empresa.

A Arquitetura e a estrutura da loja auxiliam a construir a experiência do cliente com o produto ou serviço, não deixando ela de lado, sendo essa conexão uma das maiores realizações para o bom gerenciamento da marca.

Por que um manual de franquia nunca pode ser ignorado?

Quando se compra determinado produto, é natural ignorar o manual, mas em um tempo depois acaba sendo consultado quando algo dá errado ou queremos tirar alguma dúvida.

O manual de franquia nesse caso não deve ser ignorado de forma alguma.


Você não poderá consultar o manual apenas quando tudo estiver dando errado, sendo, portanto, necessário se precaver.



O manual de uma franquia encontrar-se além do usual.


Sistematiza um padrão de funcionamento, de como o negócio se projetiza, mas também serve como um ótimo guia do que deve ser feito para que tudo ocorra normalmente.

Neste documento estão reunidas as práticas que deram certo no negócio para que outras pessoas - seus franqueados – as adotem e sejam bem-sucedidas também.


Não há como ignorar levantamentos que progrediram e fizeram a marca se desenvolver.

Sabia que quem adquire uma franquia está investindo em duas coisas?

Quais são elas?

Marca e conhecimento!




Franqueados encontra-se no número de empresários que querem ter um próprio negócio, mas não pretendem começar simplesmente do zero.


Este conhecimento normalmente é transmitido para estas pessoas de três formas: manuais, treinamento e suporte (solução de dúvidas, atendimento ao franqueado, consultoria de campo).


Mas dentre os três, os manuais são muito mais necessários.

Por exemplo, o treinamento aos franqueados deve ser construído com base no conteúdo dos seus manuais, pois lá residem todas as orientações relevantes que devem ser seguidas.

As consultorias de campo também têm a função de verificar se os franqueados estão gerindo suas unidades de acordo com as orientações contidas nos manuais.


Sendo então, o principal meio de transmitir o conhecimento àqueles que investem suas economias na aquisição de uma franquia.

Uma questão muito comum para as empresas, na hora de consolidar este conhecimento, pensem da seguinte forma: afinal quantos manuais devo arquitetar?


Cada negócio tem sua particularidade e é difícil chegar a um número exato.


Os principais manuais costumam ser quatro: manual de implantação/abertura; de administração e controle; de marketing e vendas; e o de operação.

A Manualização na formatação de franquias:

Não há uma complexidade no assunto, para se fazer entender a necessidade do manuais ao montar uma franquia basta dizer que nele constará todas as informações que orientarão franqueados e equipe da franqueadora.

Em cada um será detalhado minuciosamente itens como projeto arquitetônico, decoração, processos, procedimentos, como e em que frequência ocorrerão coaching e treinamentos e o sistema de gerenciamento.

Sendo necessário que cada manual de franquia seja testado nas suas atuais unidades para que sejam corrigidos e ajustados, mantendo um nível de acordo com as interferências diárias da operação comercial.

Ficando atento então sobre quais são os problemas reais que seus franqueados irão ter pela frente você poderá corrigir e antecipar possíveis soluções para que sua operação fique o mais próximo da perfeição possível.

Talvez, se o franqueado montar seu negócio ele seja apenas uma ideia sem lojas ou unidades físicas, então a criação destes manuais são ainda mais importantes, pois, vão orientar e definir as estratégias de branding e de operação que você deve aplicar no decorrer do desenvolvimento do seu negócio de franchising.

O indicador (manual de franquias) deve ser um dos mais desejados pelas empresas, porque isso significa alcançar maior reconhecimento, impulsionar o faturamento e estar atento aos obstáculos da marca.

Já nos manuais de franquias, eles são uma bússola, indicando se você segue para o norte ou em outra direção.


Eles precisam estar presentes no dia a dia da empresa, a padronização é primordial para o crescimento da empresa.

Para que realizem o cumprimento dessas essas propostas, um bom manual de franquias deve seguir 5 itens básicos.


Deve ter elementos como: objetivo, atual, acessível, claro e completo.

Escolha um setor ou atividade ao invés de abordar todas as informações a respeito da empresa.


Por precisar atualizá-lo constantemente, além de facilitar a leitura, será de melhor uso.

O básico do básico é o Institucional.


Essencial para que o franqueado conheça a fundo toda a história da marca.


Missão, visão e valores da empresa franqueadora, bem como é organizada internamente e detalhes importantes são presentes no Institucional.




A Implantação no manual de franquia:

Basicamente o que deve ser seguido na fase pré-operacional.


O que abrange o período entre a assinatura do contrato até a inauguração da unidade.


Itens como relação de documentos para a constituição da empresa, dicas como abrir a conta corrente entre outros detalhes estão esmiuçados.

Após o Operacional. Como o nome diz: operação - como a operação funciona, detalhadamente.


A descrição de todos os processos deverá ser seguida para a padronização, bem como otimização contínua: Marketing: Ações relacionadas à imagem, público, bem como divulgação seguem e deverão seguir padronização e um plano de marketing - determinados pela franqueadora, a fim de garantir o alinhamento entre as unidades o Manual deverá estabelecer as ações que os franqueados poderão executar individualmente, bem como apontar os formatos e quais canais poderão e/ou usarão.

Financeiro: Um documento essencial para ajudar os franqueados nos principais conceitos de gestão financeira nas unidades.


Conceitos básicos de controle de entrada e saída de recursos, administração de capital de giro, gestão de estoque, negociação com fornecedores, planejamento de finanças e tudo a respeito do financeiro.

Gestão de Pessoas: A orientação para recrutar colaboradores com o perfil da empresa, gestão dos mesmos, bem como capacitação.


Orientação e integração dos colaboradores é algo que também entra no manual, a fim de manter o padrão de linguagem e política da empresa, desde higiene, segurança e qualidade de vida.

Nunca se esqueça das Boas Práticas:


A Gestão de qualidade norteia o manual de franquia.


Ao qual irá nortear do início ao fim, com o objetivo de aprimorar continuamente todas as atividades, atendendo com excelência todas as necessidades dos clientes.

O manual de franquia é um documento da empresa e ele norteia os passos, garante que os franqueados tenham acesso às políticas da empresa de forma completa e clara, trazendo à tona todos os caminhos efetivos.

Podendo surgir obstáculos pelo caminho, manter uma boa comunicação com os franqueados é fundamental.


Quando isso não acontece, pode gerar graves consequência para a rede.

Manter uma comunicação bilateral com as franquias é primordial para ajudar o franqueado a se desenvolver, detectar problemas e dúvidas que podem surgir.

O manual de franquias evita deslizes ou bem como improvisos.


Este tipo de guia é indispensável e deve manter uma comunicação contínua e atual com os franqueados, portanto, atente-se sempre, consulte o manual e o usufrua como seu melhor amigo!




e-book-passo-a-passo.jpg
infografico-implantaçao-franquia.jpg
infografico-como-funciona-o-manual-de-ar