9 coisas que você precisa saber antes de abrir sua farmácia

Atualizado: 2 de Set de 2019




As farmácias estão presentes na maioria das cidades, tornando-se comum ter sempre algum estabelecimento do ramo por perto.


É um segmento que costuma ter procura constante.


Se analisarmos o mercado, as farmácias aparecem na lista de empreendimentos fortes e procurados pela população.


Isso acontece porque as farmácias possuem produtos de primeira necessidade. Independente da crise financeira, as pessoas continuam consumindo – afinal, é uma prioridade.


Dessa forma, é possível concluir que é um empreendimento de sucesso, correto?

Não é exatamente assim.


Como qualquer outro empreendimento, necessita de uma boa gestão e conhecimentos específicos.


E é por isso que listamos nesse artigo as 9 coisas que você precisa saber antes de abrir sua farmácia.


São informações preciosas que vão te orientar sobre ter o seu negócio.


Vamos lá?


1. Perfil do cliente


O seu público vai definir a sua proposta de mercado.


É pensando no seu cliente, que você vai achar as respostas que precisa.


Antes de qualquer coisa, você precisa conhecer o seu cliente.


Por exemplo, faça algumas perguntas de início:


  • Quem é o meu cliente?

  • O que meu cliente necessita?

  • Qual é a faixa etária em que se encontram?

  • E o gênero? Qual procura é maior?

  • Qual é a localização da minha clientela?


Quando você conhece o seu cliente, você sabe do que ele precisa.


Portanto, fica mais fácil definir qual é a proposta do seu negócio e que produtos você quer vender.


Além disso, a opinião dos seus consumidores é a base do seu negócio.


Fazendo pesquisas, prestando um atendimento e mantendo um relacionamento, fica mais fácil saber o que eles precisam.


Construa uma relação com seus clientes.


Quando a empresa mostra que se importa com os consumidores, eles se sentem mais seguros e propensos a retornar ao estabelecimento.


2. Concorrência


Ao definir o perfil do cliente, agora você já pode pesquisar sobre os seus concorrentes – sabendo qual é o publico que vai frequentar, é mais simples detectar a concorrência do negócio.


Portanto, realize uma análise da concorrência.


Veja como as outras farmácias fazem o planejamento e quais estratégias utilizam.


Analisar a concorrência não significa fraqueza ou insegurança.


Pelo contrário, você se mostra forte, confiante e interessado no mercado.


Ao saber quem são seus concorrentes, você já está preparado.


Sabe de que forma prestam o serviço, o atendimento, a gestão e todo preparo que envolve administrar uma farmácia.


3. Legislação


As exigências legais precisam ser cumpridas por todas as farmácias do ramo. Dessa forma, listamos algumas legislações importantes:


Lei 5991/73 – Dispõe sobre o controle sanitário


  • A necessidade da presença do responsável técnico durante todo o horário de funcionamento do estabelecimento;

  • A obrigatoriedade do licenciamento sanitário junto ao órgão de vigilância sanitária local para a realização das atividades prevista na lei.


Lei nº 13.021, de 8 de agosto de 2014 – Dispõe sobre o exercício e a fiscalização das atividades farmacêuticas.


Lei nº 6.360, de 23 de setembro de 1976 – Dispõe sobre a vigilância a que ficam sujeitos os medicamentos, as drogas, os insumos farmacêuticos e correlatos, cosméticos, saneantes e outros produtos.


Resolução - RDC nº 33, de 19 de abril de 2000 – Aprova o Regulamento Técnico sobre Boas Práticas de Manipulação de Medicamentos em Farmácias


Resolução - RDC nº 135, de 29 de maio de 2003 – Aprova o Regulamento Técnico para Medicamentos Genéricos (revogada pela RESOLUÇÃO-RDC Nº 16, DE 2 DE MARÇO DE 2007)


Decreto nº 3.181, de 23 de setembro de 1999 – Regulamenta a Lei no 9.787, de 10 de fevereiro de 1999, que dispõe sobre a Vigilância Sanitária, estabelece o medicamento genérico, dispõe sobre a utilização de nomes genéricos em produtos farmacêuticos e dá outras providências.


4. Documentação


É importante saber qual é a documentação necessária para abrir a sua farmácia, assim você fica organizado e preparado.


A seguir, selecionamos os documentos solicitados:


  • CNPJ;

  • Cópia autenticada do RG e CPF;

  • Folha espelho do IRPF;

  • IPTU do imóvel;

  • Cópia do Contrato de Locação ou Compra e Venda;

  • Alvará de funcionamento;

  • Entre outros documentos específicos da cidade.

  • Em relação a regularização da farmácia perante as autoridades, você vai precisar de:

  • Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) expedida pela Anvisa;

  • Autorização Especial de Funcionamento (AE) para farmácias, quando aplicável;

  • Licença ou Alvará Sanitário expedido pelo órgão Estadual ou Municipal de Vigilância Sanitária, segundo legislação vigente;

  • Certidão de Regularidade Técnica, emitido pelo Conselho Regional de Farmácia da respectiva jurisdição;

  • Manual de Boas Práticas Farmacêuticas, conforme a legislação vigente e as especificidades de cada estabelecimento; e

  • Plano de gerenciamento de resíduos sólios de saúde (PGRSS), conforme Resolução RDC Anvisa n° 306/04.


5. Produtos




Como abordamos anteriormente, reconhecer o perfil do cliente é uma característica decisiva para obter sucesso no seu negócio.


E em relação aos produtos e estoques da sua farmácia, não seriam diferentes.


O farmacêutico precisa ter controle e conhecimento sobre os produtos que ele deve ter no estoque.


Mas como fazer isso? Como ter certeza?


Quando a empresa conhece o público que frequenta o estabelecimento, costuma saber o que ele quer comprar – ou seja, do que ele precisa.


Ao conhecer o seu cliente, você vai saber exatamente do que ele precisa.


E é assim que é possível ter demanda suficiente dos seus produtos e realizar um controle de estoque correto.


Obter um estoque no ramo de farmácia é algo de extrema importância.


Afinal, os produtos são os medicamentos, que normalmente são prioridade e necessidade da clientela.



Portanto, antes de estabelecer um estoque você vai precisar conhecer quem compra os seus produtos.


Entretanto, fizemos uma lista com os medicamentos mais vendidos do Brasil para você ter conhecimento sobre a área de forma geral e o que mais é solicitado nas farmácias.


Os dez medicamentos mais vendidos por ano nas farmácias do Brasil:

1) Dorflex (relaxante muscular) – R$ 470,7 milhões 2) Xarelto (anticoagulante) – R$ 286,8 milhões 3) Selozok (redução da pressão arterial) – R$ 230,3 milhões 4) Neosaldina (analgésico) – R$ 222,4 milhões 5) Torsilax (relaxante muscular) – R$ 215,3 milhões 6) Aradois (anti-hipertensivo) – R$ 212,2 milhões 7) Glifage XR (antidiabético) – R$ 201,8 milhões 8) Addera D3 (suplemento de vitamina D) – R$ 195 milhões 9) Anthelios (protetor solar) – R$ 187,7 milhões 10) Buscopan composto (reduz sintomas de cólicas menstruais) – R$ 181,7 milhões


6. Fornecedores


É preciso ter um bom contato com os seus fornecedores.


A logística é algo que deve ser estudado e analisado para não gerar atrasos e outros inconvenientes.


Outro motivo pelo qual você deve conhecer o serviço dos seus fornecedores é a necessidade de manter o estoque conforme é solicitado pela clientela.


Para analisar seus fornecedores, realize algumas pesquisas como a reputação da empresa, como funcionam os prazos, se as entregas são feitas nas datas combinadas pela sua farmácia e pelo fornecedor solicitado.


Esteja sempre atento para ter controle do seu estoque e da demanda.


Além disso, lembre-se da organização e de seguir um planejamento de compras.


7. Estrutura


A estrutura de uma farmácia é completamente necessária.


Ela muda todo o cenário e define muitas características sobre o andamento da empresa.


A estrutura das farmácias deve ser elaborada por um arquiteto qualificado.


Esse profissional cria um projeto arquitetônico pensando em todos os detalhes da estrutura – seja o acesso, as instalações, a melhor maneira de aproveitar a ventilação, os tipos de iluminação que devem ser usados e tudo que possa envolver a arquitetura.


Por isso, vamos apresentar alguns requisitos exigidos pela Resolução RDC nº 328/01:


  • A farmácia e a drogaria devem ser localizadas, projetadas e construídas com uma infraestrutura adequada às atividades desenvolvidas.


  • O acesso às farmácias e drogarias deverá ser independente de forma a não permitir a comunicação com residências ou qualquer outro local distinto do estabelecimento.


  • As instalações devem possuir superfícies (piso, paredes e teto) lisas e impermeáveis, sem rachaduras, resistentes aos agentes sanitizantes e facilmente laváveis.


  • As condições de ventilação e iluminação devem ser compatíveis com as atividades desenvolvidas


  • As instalações elétricas devem estar bem conservadas em boas condições de segurança e uso.


  • O sanitário deve ser de fácil acesso, mantido em boas condições de limpeza e possuir pia com água corrente.


  • As farmácias e drogarias devem dispor de local para a guarda dos pertences dos funcionários.


  • Deve possuir equipamentos de combate a incêndio em quantidade suficiente, conforme legislação específica.


8. Equipamentos


Os equipamentos básicos de uma farmácia são:

• Balcão de atendimento; • Estantes expositoras, gôndolas, prateleiras e gavetas. • Impressora multifuncional com Xerox e Scanner; • Microcomputadores completos, de acordo com o porte da drogaria; • Móveis e materiais de escritório; • Sistema de ar condicionado; • Telefone.


9. Divulgação


Após abrir a sua empresa, você não pode deixar de divulgar para atrair mais clientes e gerar interesse nas pessoas.


A divulgação é imprescindível no mercado.


Com a concorrência e o atendimento sendo disputado por diversos negócios, você deve achar estratégias para a sua farmácia ser a primeira opção dos consumidores.


Existem inúmeras ferramentas disponíveis na internet, por exemplo.


As redes sociais atraem um número grande de repercussão e visualização, sendo uma ótima maneira de fazer marketing online.