Estilos diferentes de jardins para o seu paisagismo

Atualizado: 22 de Out de 2019



A implantação de jardins tem aumentado nos últimos anos.


A diminuição de móveis gerou espaço para as plantas.


As plantas trazem bem-estar para as pessoas que estão no ambiente, além de ar fresco e formas de melhorar a saúde.


Sem contar que, deixam o espaço muito bonito e autêntico, né?


Isso acontece porque o paisagismo está embutido em diversos locais, sejam espaços públicos ou privados.


São muito aclamados em planejamentos de praças, jardins e parques.


Entretanto, os paisagistas participam da elaboração de outros projetos de criação, preservação e reconstrução de espaços afetados por alguma razão.


O paisagista não trabalha apenas em prol da estética e aparência, mas também estuda e aplica noções de botânica, ecologia, agronomia, urbanização, e é claro, precisa saber relacionar o seu trabalho em conjunto da arquitetura.


O paisagismo anda lado a lado com a arquitetura, pois um complementa o outro.


Antes de implantar qualquer ideia, é preciso ter um arquiteto para orientar o caminho.


Esses profissionais trabalham juntos para entregar o melhor resultado possível para os seus clientes.


Qual é a função do paisagista?





O paisagista é o responsável por criar uma harmonização entre o espaço escolhido e a natureza.


Apesar do que se imagina, o paisagista não pode levar em consideração só a vegetação e a natureza.


Ao levar em conta o local desejado para aplicar seu trabalho, deve se pensar em todo o espaço.


Isto é, a estrutura do ambiente, os equipamentos que serão usados, os conhecimentos técnicos – todo o conjunto utilizado para transformar um lindo jardim.


O paisagista considera todas as preferências do cliente e visa a melhor forma de colocar isso em prática ao fazer o jardim.


Esse profissional deve ter amplo conhecimento, um profissional qualificado e com boa reputação.


Afinal, ninguém quer ter um jardim arruinado, não é mesmo?


Então, é preciso ter cautela na hora de escolher.


Um paisagista qualificado saberá criar conexões com tudo no espaço em questão.


Por exemplo, deve saber que as plantas utilizadas têm necessidades especificas.


Algumas são de clima tropical, outras preferem um clima úmido ou seco.


Como detalhamos anteriormente, podemos ver que a função desse profissional não é apenas estética.


Engloba muitos aspectos para obter um projeto final harmonioso e bem elaborado.


E agora que você já entendeu o conceito de paisagismo e a função do profissional na área, nós listamos algumas dicas de estilos diferentes de jardins para o seu paisagismo!


Acompanha aí:


Jardim clássico ou formal


Muito famoso no século XVI, esse jardim é inspirado no período do Renascimento – onde atingiu seu auge na França e na Itália.


Esse estilo combina com estátuas, esculturas e fontes, onde se alinham com o ambiente.




De fácil reconhecimento por sua aparência, seu traço marcante é as formas geométricas que são envolvidas no jardim.


Destacando também as simetrias e os espaços que há entre as plantas.


Esse estilo demonstra a posse do homem em relação a natureza, e dessa forma, é um jardim que carrega rigidez sobre os elementos que compõe.


As coníferas são muito usadas, pois são plantas apropriadas para serem podadas e gerar a forma desejada, são as famosas esculturas vegetais.


Pode se utilizar também arbustos e pinheiros para compor o paisagismo, mas vale lembrar que deve estar sempre dentro do estilo do jardim clássico.


O design desse estilo é bem contornado e aparente.


Pelas suas geometrias, tem um contraste único.


Algumas características provenientes das suas formas:


  • Círculos

  • Retângulos

  • Semicírculos

  • Linhas geométricas

  • Simetria do traçado


Importante frisar que esse jardim precisa de manutenção constante.


É necessário aparas para frisar o estilo, contornado e geométrico.


Jardim Tropical





Lembra exatamente a sensação de um ambiente tropical.


É um cenário de composição informal, com um conjunto de vegetação composta.


Se difere de outros estilos, pelo fato de ser contra simetrias e perfeccionismo.


A proposta desse jardim é trazer a natureza da forma mais natural possível, se distanciando da realidade urbana, e se aproximando das plantas e árvores.


Normalmente, é repleto de espécies subtropicais e tropicais como:


  • Plantas aquáticas e palustres

  • Bromélias

  • Helicônias

  • Palmeiras

  • Dracenas

  • Agaves

  • Samambaias

  • Orquídeas

  • Bananeiras

  • Gengibres


Além disso, há muitas árvores, arbustos e folhagens diversas.


É muito amplo, exótico, cheio de cores vivas, refletindo em um típico cenário tropical.


Outros elementos naturais que podem ser usados:

  • Bambu

  • Cipó

  • Pedras

  • Seixos

  • Vime

  • Sisal


Nesse estilo, se pede por um gramado no local.


Isso acontece por conta da necessidade das plantas, pois a integração delas é muito importante nesse quesito.


Para agregar componentes no jardim, existem algumas dicas básicas como usar pedras, troncos, pedaços de madeira, pequenas fontes, etc.


Apesar de querer a natureza como ela é, não deixe de cuidar do seu ambiente – regue as plantas, veja como está o clima e se não está prejudicando-as, cuide do que mantém seu jardim vivo e bonito.


Jardim Inglês


A característica marcante do jardim inglês é quebrar padrões, como aqueles que seguem geometrias, exatidões e simetrias.


Por exemplo, o jardim clássico que vimos anteriormente.





A proposta desse estilo é trazer uma sensação natural, sem interferências do ser humano.


E sendo assim, as plantas são mantidas na sua forma natural – simplesmente como elas são.


É uma maneira de preservar as espécies e deixar seus desenvolvimentos livres, sem seguir uma ordem.


Esse jardim tem como foco fazer as pessoas se sentirem em um bosque ou em uma mata.


Dessa forma, é preciso ter um gramado amplo para as plantas e árvores.


Esse estilo se torna prático de se ter, pois a sua manutenção não precisa ser feita sempre.


Algumas sugestões de plantas para você colocar no seu jardim e que podem se desenvolver naturalmente sem necessitar de podar:


  • Pinheiros

  • Arbustos

  • Jasmin

  • Lavanda

  • Margaridas

  • Árvores nativas

  • Vitória-régia


Outros aspectos que podem ser implantados no jardim e trazem a experiência de uma mata natural:


  • Rochedos

  • Árvores mortas

  • Riachos

  • Clareiras

  • Lagos

  • Ruínas


Jardim Japonês


O jardim japonês, ou jardim oriental como também é chamado, tem como característica transmitir harmonia e espiritualidade.





Para quem obtém esse jardim, o paisagismo significa uma forma de arte muito importante e significativa.


É uma arte que demonstra toda a essência da natureza, em conjunto com a paisagem que foi escolhida como cenário.


Cada elemento que compõem o jardim tem seu significado e seu lugar.


Alguns dos elementos indispensáveis nesse paisagismo:


  • Água

  • Ponte/Taiko Bashi

  • Bambu

  • Lago

  • Carpas

  • Bonsai

  • Pedras

  • Cascatas

  • Lanterna de pedra