6 coisas que você precisa saber antes de abrir sua clínica médica

Atualizado: 22 de Out de 2019



Abrir uma clínica médica exige muitos procedimentos, planos e estratégias.


Diversos profissionais desejam abrir a sua própria clínica e consequentemente não precisar mais trabalhar para outras pessoas, apenas seguir o seu modelo de trabalho e de negócio.


É um empreendimento bom não só para os negócios, mas também para a vida profissional em si.


E é por isso que nesse artigo nós vamos te mostrar as 7 coisas que você precisa saber antes de abrir sua clínica médica.


Está preparado (a)? São diversas dicas, sugestões e informações. Vem conferir com a gente:


1. Análise de mercado


Conhecer o mercado é a primeira etapa quando você decide abrir o seu negócio.


Nós sabemos que as clínicas estão espalhadas pelo país inteiro e que em algumas áreas há muita concorrência.


Tendo isso em mente, você precisa estabelecer qual é a sua especialidade e em que lugar você quer abrir a sua clínica.


Deve ser feita uma análise completa da concorrência.


A seguir, listamos algumas perguntas que você deve responder:


  • Quais são os meus concorrentes?

  • Qual é o diferencial das outras clínicas médicas?

  • Qual é o meu diferencial perante a isso?

  • Quantas clínicas da minha especialidade existem?

  • Essas clínicas são próximas ao meu local?


Para realizar a sua pesquisa, você pode fazer buscas por ferramentas como: fontes de prefeitura, guias específicos, IBGE, associações da sua cidade para identificar o número da concorrência.


Além disso, visitar outras clínicas é uma estratégia muito boa.


Afinal, nada melhor do que poder ver nitidamente como funciona o negócio do concorrente, não é mesmo?


Feito isso, visite as clínicas que você julga como concorrentes em potencial.


Analise e selecione quais são os diferenciais, qual é o modelo de negócio, quais são os pontos fortes e os pontos fracos, entre outros.


Colete toda a informação necessária que pode servir também para abrir a sua clínica médica.


2. Localização


A localização é uma característica importante, pois pode mudar todo o rumo do seu empreendimento.


Antes de escolher a localização da sua clínica, você deve fazer uma pesquisa sobre o local em questão e qual é o público alvo.


Público alvo nada mais é do que as pessoas que você quer atrair para a sua clínica, aquelas que se tornarão os seus clientes.


Mas para isso ser feito, você deve levar em conta algumas estratégias. Vamos te mostrar alguns questionamentos que devem ser levantados, como por exemplo:


Ø Qual é o público que eu quero atrair para a minha clínica?


  • Qual é a idade, gênero e classe social dos meus clientes em potencial?

  • A localização que escolhi tem visibilidade? É fácil chegar até ela?

  • Como está a concorrência perante o local que eu escolhi? Existem muitos concorrentes pela redondeza?

  • Qual é o nível de segurança em relação à minha localização? Todos os meus clientes vão se sentir seguros lá ou vão hesitar em visitar?


Como você pode ver, são muitos fatores que andam lado a lado com a localização.


Não é simplesmente escolher um lugar bonito ou que você gosta, é preciso ter muita cautela e usar todas as estratégias disponíveis.


Algumas pessoas acabam minimizando a localização, onde possuem o pensamento que a importância é o atendimento e profissionais qualificados.


Entretanto, o que adianta ter uma clínica médica espetacular, mas não ter a clientela certa para atrair?


3. Estrutura





A estrutura física do espaço é um fator indiscutível.


É obrigatório ter uma boa estrutura para a sua clínica – pensando no espaço, nos seus funcionários e na sua clientela.


Ou seja, existe todo um conjunto.


É necessário pensar em todos os aspectos estruturais e arquitetônicos.


Dessa forma, o indicado é contratar um arquiteto para realizar o seu projeto de clínica.


Esses profissionais vão te orientar e ajudar a organizar as suas ideias de negócio.


Por exemplo, se a sua clínica for pequena, o arquiteto vai elaborar um projeto que seja versátil e otimizado, não deixando esse fator atrapalhar o seu negócio.


No entanto, o espaço e tamanho deve ser o suficiente para comportar um número de pessoas satisfatório para proposta da clínica médica.


A estrutura costuma variar com a especialidade escolhida pelo profissional.


No entanto, existem alguns requisitos básicos e gerais que devem ser atendidos:


  • Área de espera para os clientes;

  • Recepção para distribuir o auxílio e dar informações necessárias;

  • Sanitários masculinos e femininos;

  • Farmácia;

  • Sala de administração;

  • Esterilização;

  • Depósito para os materiais de limpeza que são utilizados;

  • Depósito para resíduos que tem risco de infecção.


É claro que a clínica pode agregar mais espaços de uso, conforme as necessidades médicas que cada especialização pede.


E em relação ao projeto arquitetônico elaborado pelo profissional escolhido, existem algumas necessidades na estrutura, como por exemplo:


  • Conforto térmico: é muito importante em espaços como esse. É colocado em pauta o conforto das pessoas presentes em relação a temperatura. O ambiente não pode estar muito frio, nem muito quente – deve atender o necessário para todos se sentirem bem no ambiente. Ventilação, iluminação e materiais estão inclusos para obter um conforto térmico adequado.

  • Conforto luminoso: está relacionado ao conforto de luz do espaço. Devem ser usadas técnicas que evitam um espaço muito luminoso ou muito escuro, por exemplo. Deve ter um equilíbrio de luz direta e luz indireta.

  • Conforto acústico: esse conforto é sobre a sonoridade do espaço. Afinal, ninguém gosta de estar em um espaço com poluição sonora. Portanto, são realizadas medidas para conter os sons, como na escolha de materiais adequados.


Existem outras características a serem avaliadas pelo arquiteto, é claro.


Como o fluxo de pessoas no espaço, os móveis de acordo com o ambiente, materiais adequados para uso, a flexibilidade, a manutenção – enfim, muitos atributos e classificações que apenas o arquiteto pode ajudar a solucionar.


Por isso, lembre-se: não pense duas vezes em contratar um profissional qualificado para realizar o projeto da sua clínica médica.


4. Normas e leis


Nesse tópico vamos mostrar as exigências legais que devem ser seguidas pela clínica.

Registro de empresa:

- Junta Comercial;

- Secretaria da Receita Federal (CNPJ);

- Secretaria Estadual da Fazenda;

- Prefeitura do Município para obter o alvará de funcionamento;

- Corpo de Bombeiros Militar.


Além disso, é obrigatório obter o alvará da vigilância sanitária – e essa regra vale para todos os estabelecimentos da área da saúde.


E claro, seguir as normas estabelecidas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância de Saúde). Listamos algumas leis que são necessárias para seguir as normas:


  • Lei 10. 424, de 15/4/2002

  • Lei 9.836, de 23/9/1999

  • Lei 11.108, de 07/4/2005

  • Resolução - RDC nº 189, de 18 de julho de 2003: Todos projetos de arquitetura de estabelecimentos de saúde públicos e privados devem ser avaliados e aprovados pelas vigilâncias sanitárias estaduais ou municipais previamente ao início da obra a que se referem os projetos.

  • Portaria MS nº 3.523, de 28 de agosto de 1998: Regulamento técnico contendo medidas básicas referentes aos procedimentos de verificação visual do estado de limpeza, remoção de sujidades por métodos físicos e manutenção do estado de integridade e eficiência dos componentes dos sistemas de climatização, para garantir a qualidade do ar de interiores e prevenção de riscos à saúde aos ocupantes de ambientes climatizados.


5. Equipamentos


Alguns dos equipamentos necessários para clínicas médicas:


  • Controle ambiente e ar condicionado;

  • Geradores;

  • Estetoscópios;

  • Endoscópios;

  • Recipientes;

  • Camas;

  • Macas;

  • Cadeiras de roda;

  • Por imagem (Raio X, tomógrafo, ressonância, etc.);

  • Por métodos gráficos (eletro, etc.);

  • Microscópios;

  • Mesas fisioterápicas;

  • Pinças, bisturis, etc.;

  • Iluminação;

  • Mesas cirúrgicas.


A clínica que decide se deve conter mais equipamentos, pois tudo depende da especialidade em questão.


6. Planejamento Financeiro


Abrir uma clínica exige custos financeiros, e por conta disso, deve ser feito um planejamento financeiro.


Você deve saber quanto está disposto a investir na sua clínica e se o que você tem é necessário para isso.


O planejamento é muito importante porque você consegue organizar o seu dinheiro, seus gastos e o seu investimento – possibilitando assim, estratégias e segurança.


Faça algumas perguntas, como:

  • Meu investimento é o suficiente?

  • Tenho dinheiro para comprar todos os equipamentos necessários?

  • Quais são os meus riscos financeiros?

  • Estou preparado para imprevistos?

  • Quanto tempo posso esperar para receber o retorno financeiro?


Empreender coloca inúmeras variáveis no seu caminho, e por isso, você deve estar sempre preparado.


E esse é o benefício do plano de financeiro, pois ele te dá uma visualização do futuro da sua clínica e como você deve se preparar para o que pode acontecer com ela.


Não deixe de fazer e se planejar!



Por fim, esperamos que você tenha gostado das dicas e que aproveite elas da melhor forma. Boa sorte!